Acessibilidade

Jogos Paralímpicos de Tóquio 2021: tudo o que você precisa saber

Finalmente poderemos acompanhar um dos eventos mais aguardados pelo mundo. As Olimpíadas estão chegando e, com ela, as Paralimpíadas de Tóquio também. Os Jogos Paralímpicos são o segundo maior evento do mundo e quem nunca assistiu, não sabe o que está perdendo, pois é simplesmente emocionante e vai muito além da competição em si.

As Paralimpíadas de Tóquio são importantíssimas tanto para visibilizar o tema, quanto para mostrar que pessoas com deficiência podem fazer tudo o que quiserem. E esse ano, sem dúvidas, ficará marcado na história, tendo em vista o atual contexto e todos os cuidados necessários para a realização do evento. É mais uma superação para os desportistas do mundo todo, não é mesmo?

Mas antes de saber tudo sobre as Paralimpíadas de Tóquio, aproveite para seguir a Ortoponto no Instagram. Por lá, você vai acompanhar todas as novidades desse evento que une o mundo, além de dicas sobre acessibilidade e as melhores promoções da nossa loja! Seguiu? Então, vamos a leitura!

Quando será as Paralimpíadas de Tóquio?

Com um ano de atraso por causa da pandemia, assim como outros eventos, os Jogos Paralímpicos de Tóquio começam no dia 24 de agosto de 2021 e vão até o dia 5 de setembro. O evento tem sido muito aguardado, ainda que muitas pessoas defendam que ainda não é a hora de realizar uma competição desse porte.

De qualquer forma, o evento está chegando e teremos medalhas já no primeiro dia, uma vez que logo após a abertura das Paralimpíadas de Tóquio sete modalidades começam a competir:

Natação
• Tênis de mesa
• Goalball
• Esgrima em cadeira de rodas
• Basquete em cadeira de rodas
Ciclismo de pista
• Rugby em cadeira de rodas

Além disso, outras modalidades também estão na lista, como:

• Atletismo
• Badminton
• Bocha
• Ciclismo de estrada
• Futebol para cegos
• Levantamento de peso
Hipismo
• Judô
• Remo
• Taekwondo
• Tênis em cadeira de rodas
• Tiro
• Tiro com arco
• Triatlón
Voleibol sentado
• Canoagem de velocidade

Até março de 2021, o Brasil tinha mais de 175 vagas com nome e sobrenome para 14 modalidades. Mas a expectativa é que a delegação brasileira desembarque em Tóquio com um pouco mais de 220 atletas preparados para competir em 20 modalidades.

Clique aqui e conheça nossa linha de Cadeiras de Rodas Uso Ativo.

Quem pode participar dos Jogos Paralímpicos?

Os Jogos Paralímpicos possuem vagas para diferentes tipos de deficiência, como, por exemplo, cegueira, amputações, restrição de mobilidade, paralisia cerebral ou deficiência mental. Todo o evento é organizado pelo mesmo país que recebe a Olimpíada tradicional junto ao Comitê Paralímpico Internacional, fundado em 1964.

Essa comissão é formada por vários Comitês Paralímpicos Nacionais e mais quatro federações desportivas internacionais. Tudo isso para garantir o melhor aproveitamento e também oportunidades para pessoas com deficiência. Inclusive, caso você queira ser um atleta paralímpico, pode se inscrever aqui!

O Brasil, aliás, tem ganhado cada vez mais destaque nos Jogos Paralímpicos pela qualidade e determinação de nossos atletas, um verdadeiro orgulho para o país. Atualmente, o Brasil é recordista em natação, com a atleta Ana Lucia Guilherme Novaes, na modalidade nado costas, na marca de 01:43:53.

Será que nas Paralimpíadas de Tóquio teremos novos recordes? A expectativa é alta!

História dos Jogos Paralímpicos

Tudo começou no ano de 1948, no Reino Unido, com um evento organizado por Ludwig Guttman. A proposta de Guttman era criar uma competição para os veteranos da Segunda Guerra Mundial que tinham algum tipo de lesão na coluna vertebral. Para o organizador, essa era uma forma muito assertiva de auxiliar não apenas na reabilitação dos desportistas, mas também de melhorar a autoestima de cada um dos competidores.

O evento deu tão certo que em 1960, pouco mais de 10 anos depois, os jogos passaram a ser organizados como Olimpíadas, com participantes do mundo inteiro.

Oficialmente, a primeira Paralimpíada aconteceu na charmosa Itália, na cidade de Roma, em 1960. Os primeiros jogos envolveram 400 atletas de 23 países competindo em oito esportes - arco e flecha, atletismo, dardos, sinuca, natação, tênis de mesa, esgrima em cadeira de rodas e basquete em cadeira de rodas.

Já em Sydney, nos anos 2000, os Jogos Paralímpicos tiveram mais de 3.843 atletas de mais de 120 países!

Equipe Paralímpica de Refugiados

Anualmente, o dia 20 de junho é marcado pelo Dia Mundial dos Refugiados. É um momento para visibilizar a temática, desconstruir preconceitos e estereótipos e, principalmente, apoiar aqueles que são obrigados a deixar para trás suas casas, famílias, amigos e trabalhos.

Nesse mesmo sentido, tanto as Olimpíadas quanto as Paralimpíadas possuem uma equipe de refugiados que competem desde a edição de 2016. Tal ação é realizada em parceria com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados. Nas Paralimpíadas de Tóquio, o ACNUR pretende enviar cerca de 6 atletas para a competição.

Os Jogos Paralímpicos de Tóquio e a Covid-19

Com um ano de atraso, devido a pandemia, os Jogos Paralímpicos recebem mais de 11 mil atletas que se distribuem entre mais de 339 eventos realizados em cerca de 42 locais. Além disso, é preciso ter em mente todos os cuidados que vão além do evento desportivo em si, como a hospedagem e outros aspectos logísticos.

Para os jogos, nenhum torcedor internacional poderá acompanhar o evento, apenas os torcedores locais. Também existirão protocolos de higiene rigorosos a serem cumpridos. Além do uso obrigatório de máscara, estarão proibidos abraços, contato físico e venda e consumo de bebidas alcoólicas. Ainda assim, há uma grande discussão sobre a torcida durante os jogos e o risco de aumentar consideravelmente o número de casos de Covid-19.

Para participar da competição, não será necessário tomar a vacina, embora haja uma série de restrições para evitar a disseminação do coronavírus e pressionar o sistema de saúde local.

A importância das Paralimpíadas de Tóquio

Não só as Paralimpíadas de Tóquio, mas os Jogos Paralímpicos, de maneira geral, são fundamentais no processo de inclusão social e de valorização dos esportistas com deficiência. O evento escancara a capacidade das pessoas com deficiência, mostrando histórias de superação, sensibilizando a sociedade, de maneira mais ampla, e contribuindo com um mundo mais acolhedor às diferenças.

Ainda que de forma mais sazonal, os Jogos Paralímpicos contribuem com o debate sobre deficiência ao redor do mundo, que vai muito além da conquista das medalhas nas modalidades do evento.

É emocionante poder assistir e acompanhar cada uma das competições dentro das Paralimpíadas, além de poder conhecer e reconhecer a história de atletas que superaram seus próprios limites, atravessaram fronteiras e nos motivam a construir um mundo mais justo.

E você, está pronto para assistir às Paralímpiadas de Tóquio? Então, comenta aqui embaixo e nos diga porque você não irá perder esse grande evento! Até o próximo conteúdo!

Nenhum post encontrado