Bem-estar

O que comer no inverno? Veja 5 dicas de alimentação saudável

Com a chegada do inverno e a queda nas temperaturas, o corpo precisa gastar mais energia para se manter ativo e funcionando devidamente. Afinal, é preciso manter a temperatura interna alta para que as reações químicas e biológicas continuem acontecendo normalmente.

Para isso, é natural sentir mais fome e desejo por alimentos pesados, doces e gordurosos. Essas são as fontes mais simples e rápidas de energia. No entanto, isso não é desculpa para fugir de uma alimentação equilibrada.

Com isso, separamos 5 dicas de alimentação saudável para que você saiba o que comer no inverno sem precisar ficar quebrando a cabeça ou sentindo culpa. Confira!

1. Busque as frutas da estação

As frutas são basicamente um misto entre carboidratos saudáveis e um combo de vitaminas que regulam todas as funções corporais. Elas são muito consumidas no verão, geladinhas para dar aquela refrescada.

Paradoxalmente, é no inverno que precisamos mais delas, afinal, são as vitaminas que auxiliam na produção de anticorpos pelo sistema imunológico.

Pense como não faz sentido: no verão, as laranjas estão secas, afinal, estão fora da estação. No inverno, que é a época perfeita, que estão suculentas, deixamos o suco de lado justamente por buscarmos apenas bebidas quentes.

Seguir as estações com uma dieta equilibrada não é uma tarefa complicada. Basta olhar para o quintal ou para a paisagem da cidade e veja o que está maduro no pé. Saiba que se a natureza deixou ser de fácil acesso para você, então deve ser uma ótima alternativa.

As principais frutas que precisam estar na sua dieta por conta da vitamina C e dos antioxidantes são:

• Laranja;
• Uva;
• Maracujá;
• Tangerina, dentre outras ácidas.

A vitamina C é cientificamente chamada de ácido ascórbico, portanto, as frutas azedas costumam possuí-la em grande quantidade.

2. Aproveite as sopas

Sopa é janta sim, e um dos jantares mais nutritivos. Assim como as frutas, muitas pessoas deixam as verduras e legumes de lado no inverno, porém, isso faz com que a sua ingestão de sais minerais caia drasticamente, o que é uma porta de entrada para que uma doença contagiosa se instale no corpo.

As sopas são excelentes opções por serem uma refeição completa e muito simples de serem feitas. Basta colocar tudo na panela para cozinhar.

Acredite, isso pode até te fazer economizar!

Nas sopas você pode colocar ossos de aves e bovinos. O caldo se tornará riquíssimo em colágeno para a sua pele, além de trazer um sabor e aroma inconfundível.

O mesmo para quem tem dificuldade em consumir certos legumes. Por exemplo, você pode retirar os ramos do brócolis para adicionar no final e manter uma textura firme para morder, enquanto o talo pode ser cozido desde o início para se desmanchar.

Sem desperdício, o corpo e o bolso agradecem!

Lençol térmico em promoção

3. Não abandone o que gosta

É evidente que durante o inverno sentimos desejo de consumir chocolate e muitas outras coisas gordurosas. Ninguém pode condená-lo por isso. Se você gosta de um chocolate ao leite, sabemos que um 80% de cacau não matará o seu desejo por açúcar, por mais que muitos coaches queiram dizer o contrário.

Porém, exageros também não são bem-vindos! Saiba que se você possui uma vida regrada na maior parte do tempo, esses pequenos tropeços são normais e fazem parte de um processo muito maior.

É mais recomendável consumir um quadradinho de chocolate ao leite todos os dias do que consumir duas barras em um dia, mesmo que uma só vez por mês. Esse pequeno hábito pode ser a sua recompensa por uma conquista, ou um presentinho para acabar bem o dia.

Saiba que uma alimentação saudável não tem nada a ver com contar calorias, e sim com comer sem sentir culpa por isso.

4. Consuma mais oleaginosas

Inverno pede gordura, então não adianta tentar fugir ou se enganar. As oleaginosas acompanham uma dieta saudável em qualquer estação do ano ou qualquer lugar do mundo.

Elas são ricas em gorduras boas que reduzem o colesterol “ruim”, o LDL, e que aumentam a produção do “bom”, o HDL. Paralelamente, elas cumprem uma função que poucas pessoas exploram, a de trazer saciedade.

Muitas vezes quando paramos ao longo do dia para fazer um lanche, não estamos nos alimentando de fato, e sim dando um descanso do trabalho ou da rotina. As oleaginosas podem ser consumidas como esses lanchinhos de meio da tarde ou, até mesmo, junto com as refeições, para contribuir com a saciedade e te ajudar a identificar esses hábitos que sabotam a sua dieta.

5. Aumente o consumo de fibras

Sempre que possível substitua as farinhas brancas pelas integrais. Isso é, nos bolos, pães, biscoitos, bolachas, massas ou qualquer outro alimento.

As farinhas brancas são carboidratos no seu sentido mais simples. Elas não possuem nutriente algum, exceto aqueles que a legislação obriga a colocar artificialmente. Por outro lado, as integrais são ricas em fibras e possuem algum nível de boas gorduras.

Paralelamente, as fibras possuem a característica de absorver a água. Isso significa que quando são consumidas, elas ocupam um volume maior do que as farinhas brancas, mesmo com um índice calórico menor. Em outras palavras, te deixam saciado muito mais rapidamente.

Fique atento! As fibras não estão apenas nas farinhas integrais, mas em todas as frutas e verduras. A maçã é uma fruta do inverno que possui uma fibra tão poderosa que esta é extraída para ser utilizada na indústria alimentícia para dar textura aos alimentos, e você tem acesso livre e totalmente natural a ela.

Saiba que um suco de laranja e uma fruta não são a mesma coisa. Se você não gosta de tomar bebidas no inverno, então prefira a fruta, mas não fique sem consumir.

A alimentação equilibrada deve ser observada durante o ano todo e não apenas em épocas específicas. Assine a nossa newsletter abaixo para receber conteúdos exclusivos que podem ajudá-lo a tomar as melhores decisões para refeições completas e saudáveis!

Nenhum post encontrado